SOBRE O EVENTO

    A Educação Ambiental vem se inserindo em diversos programas de Pós Graduação e hoje já representa um importante campo do conhecimento na área da Educação e outras. Este evento, inicialmente promovido por grupos de pesquisa ligados a UFSCar, UNESP, USP, obteve ao longo de 16 anos de sua realização, projeção e abrangência nacional, tornando-se um dos principais eventos acadêmicos específicos da pesquisa em educação ambiental. Em 2015, pela primeira vez, o evento foi sediado fora do estado de São Paulo, sendo realizado no Rio de Janeiro pela confluência dos grupos de pesquisa lá situados (UFRRJ; UFRJ; UNIRIO), iniciando uma nova fase, para além do Estado de São Paulo.

     A história dos EPEAs, realizados bianualmente a partir de 2001, oferece elementos motivadores para sua continuidade. O evento, desde a sua primeira edição, tem contado com a participação de pesquisadores/as e estudantes provindos das diversas regiões do país.

      Com relação aos/as convidados/as para as conferências, mesas redondas e demais atividades há uma representação a nível nacional, além da presença de um/a convidado/a do exterior para proferir uma das conferências do evento. Vale apontar que no último EPEA (VIII) foram encaminhados 115 trabalhos, sendo alguns deles provenientes de países da América Latina, anunciando um reconhecimento e provável expansão da abrangência do evento para além das fronteiras de nosso país.

      O evento que, em sua última versão, foi organizado pelos grupos de pesquisa cariocas: GEPEADS-UFRRJ, GEASUR-UNIRIO, LIEAS-UFRJ, este ano agrega um novo grupo GEA-UFJF. O local escolhido para realização do IX EPEA é a cidade de Juiz de Fora, MG. Nesta direção, a realização do evento em terras mineiras pretende consolidar esta inovação, projetando o evento para o interior do país, favorecendo a produção e o surgimento de novos núcleos de produção acadêmica.

      Neste ano, teremos a IX edição, cuja temática é "Pesquisa em educação Ambiental: democracia, políticas públicas e práticas educativas", que toma forma a partir da relação entre educação ambiental e democracia, considerando as questões contemporâneas que atravessam tal relação e que encontram acolhida em diversos grupos de pesquisas do campo. Compreendemos que vivemos tempos assolados por uma cultura de violências, relacionadas a violações de direitos ambientais e humanos. São violências que permeiam nossas subjetividades, nossas formas de ser, pensar, agir, e que muitas vezes se apresentam sob forma de investigações de distintas naturezas, sem que se leve em conta seus significados e implicações, sobretudo às políticas públicas e às práticas educativas. Por isso, o IX EPEA volta-se a este tema com o objetivo de promover discussões acerca de tais violações e suas implicações à pesquisa em educação ambiental. Nessa perspectiva, volta-se a uma formação comprometida com o direito ao reconhecimento, a participação social, a distribuição igualitária de bens, serviços sociais, ambientais, econômicos, culturais e políticos e ao fortalecimento do Estado Democrático de Direito.